Fracassos pessoais são
inevitáveis. Ninguém vence sempre, é verdade. Vez ou outra a vida te
sacode e te lança, com a força do Katrina, nos quatro cantos do mundo.

Tenho visto, entretanto,
gente que não se cansa de fracassar pelas mesmas razões. E – sendo
clichê, porque adoro – a vida é curta demais pra cometer os mesmos
erros. Por isso enumerei nove conselhos para quem quer passar pela vida
com menos fracassos e mais sorrisos no rosto. Porque (abrindo a caixa da
vergonha): Sim, amamos listas.

1 – Não canse quem te ama

Algumas belas relações –
sejam elas amorosas, de amizade ou até familiares – não resistem a
pessoas cansativas. Gente que reclama das mesmas coisas para as mesmas
pessoas. Que sempre chora no colo da mãe pelo mesmo babaca – mesmo
estando cansada de saber que ele é um babaca (sorte que colo de mãe é
eterno). Gente que discute a relação três vezes ao dia, que reclama do
trabalho, da segunda-feira, do sol, da chuva, da placa torta no ponto de
ônibus. Gente que se recusa a ser feliz e a deixar ser, contando com o
sentimento que os outros lhes tem – mas que, acredite, é esgotável. Por
isso, agrade quem te agrada e cuide de quem cuida de você.

2 – Pare de se boicotar

O impossível não existe,
o que existe é falta de vontade. Por mais que pareça autoajuda barata,
eu me arrisco em dizer que até quem não tem a menor habilidade
matemática pode se tornar um talentoso engenheiro da NASA – desde que
haja vontade, força, determinação. Muitos deixam de atingir seus
objetivos por se sabotarem com frases de consolo como ‘não dá’ ou
‘amanhã eu começo’. Comece hoje.

3 – Esqueça competições desnecessárias

Todos nascemos com uma
missão suficientemente difícil a ser cumprida: superar a nós mesmos.
Competir com outras pessoas – seja por beleza, sucesso ou dinheiro –
gera desgastes desnecessários e não traz nenhuma evolução – pelo
contrário, só atraso de vida. Isso porque muitas pessoas perdem o foco
do que realmente querem para si mesmas tentando superar o outro. Invista
em você, concentre-se em você – mesmo porque a outra pessoa pode não
ser tão admirável quanto você pensa (Ou vai ver que é, mas isso não te
diz respeito. Apenas não perca tempo em tentar descobrir).

4 – Compreenda que nada – e nem ninguém – lhe pertence

Só assim você conseguirá
administrar suas perdas. Considere que todos os seus bens materiais lhe
foram emprestados pela vida, e lhe podem ser tirados a qualquer
momento. Considere, sobretudo, que ninguém lhe pertence, e que as
pessoas só permanecerão ao seu lado enquanto quiserem e enquanto isso
lhes fizer felizes, porque cada um é dono de si mesmo.

5 – Só leve o que for leve

Tenho visto tanta gente
levando pesos desnecessários, em todos os sentidos. Com suas casas
cheias de objetos inúteis, suas mochilas cheias de pesos inúteis, seus
corações cheios de mágoas inúteis. Livre-se do desnecessário e viva mais
leve, mais livre, mais feliz.

6 – Só se aborreça pelo necessário

Vivemos rodeados de
razões aptas a nos causar um infarto fulminante – mas a melhor opção
ainda é contar até dez. Portanto, se você está com a saúde perfeita e o
coração em paz, abstraia. Abstraia o chefe chato, a segunda-feira, o
trânsito caótico e a matéria acumulada. Só se aborreça por problemas
realmente importantes – e não se demore. Dê-se o direito de se aborrecer
e, o quanto antes, resolva e relaxe.

7 – Afaste-se de pessoas negativas

Energia é um caso
realmente sério. Tem gente que consegue pesar um ambiente inteiro,
estragar uma vida inteira, e sem precisar fazer muito esforço. Pessoas
negativas são cruéis sugadoras de vida, portanto, afaste-se delas e
conviva com quem te faz bem. Evite aquela amiga que só te critica e te
deixa pra baixo, e escolha a turma das boas gargalhadas.

8 – Desfrute da sua própria companhia

Você não precisa – e não
deve – estar sempre acompanhado. Fique sozinho em casa, leia um livro,
ouça música, viaje sozinho, ou simplesmente não faça nada. Mas desfrute
da sua própria companhia. Perceba a si mesmo. Conheça-se, e antes de
sair de casa, tenha certeza de que será uma boa companhia pra alguém.

9 – Pare de julgar os outros

Você não sabe de onde
vieram, não conhece sua história. Não julgue os defeitos alheios. Se não
te agrada, se afaste – mas não suponha nada sobre a vida do outro, que
não te diz respeito. Afague em vez de agredir. A vida retribui.

Comentários... Comente via Facebook: